Posto 4

Filme de Longa-Metragem em desenvolvimento

Sinopse

Posto 4 retrata o universo de Junior e seus dois amigos de infância, Marcinho e Lelé, jovens da classe média carioca nos anos 90, criados à beira do mar de Copacabana e mergulhados no crime. Apoiado pela polícia, o grupo, liderado por Marcinho, participa de  diversos assaltos à residências. Júnior vive uma intensa crise de valores e uma relação conflituosa com o pai, Wilmar, um viúvo aposentado usuário de drogas lícitas e ilícitas. Sem um sentido maior para sua vida, Junior luta para resistir à sedução da liberdade financeira conquistada por meio dos assaltos. Posto 4 é um filme sobre a geração partida, um thriller urbano com altas doses de ação e suspense, que vai traçar um inquietante e verdadeiro retrato da vida de jovens que vivem em bando e são capazes de morrer por ele.

Sobre o Filme

POSTO 4 nasceu a partir de uma grande pesquisa realizada em alguns dos principais jornais do país: O Globo e Extra (RJ),  Folha de São Paulo (SP) e A Notícia (SC). Mais de 200 matérias foram extraídas destes jornais, revelando uma triste realidade: o envolvimento dos jovens brasileiros da classe média, moradores dos grandes centros urbanos, com o universo das drogas e da marginalidade.

Baseado nestes fatos estampados na mídia impressa nacional, POSTO 4 aborda uma temática bastante atual e relevante. Na cinematografia brasileira de longa-metragem, o filme apresenta uma proposta ainda inédita, ao tratar das gangues formadas por jovens que, a princípio “tem tudo”, ou seja, uma boa situação sócio-econômica e cultural.

O limite entre a trama de POSTO 4 e o cotidiano carioca é tênue. A história se desenvolve no Rio de Janeiro , onde a população vive surpresa e em pânico com a onda de violência destas gangues. A classe média está sendo obrigada a rever seus valores e a refletir sobre a crise que a assola.

POSTO 4 retrata esta desestruturação social e traz à tona alguns motivos deflagradores dessa situação. Considerando que a história da nossa sociedade sempre foi contada pela elite e que ela sempre apontou as classes pobres como o foco dos problemas da criminalidade e violência, percebemos com a publicação dessa nova modalidade de crime na imprensa, que a história é agora escrita com novos atores sociais.

Ao lembrarmos de “Cidade de Deus” e “Tropa de Elite” , grandes bilheterias do cinema nacional e filmes consagrados internacionalmente, podemos mencionar pontos em comum com POSTO 4, porém, tratados sob pontos de vista bem diferentes. “Cidade de Deus” e  “Tropa de Elite”  abordam a dura realidade dos moradores das favelas cariocas e de policias que ‘invadem’ esse mundo para reprimir o tráfico, num contexto de extrema violência e falta de perspectivas. POSTO 4, ao contrário, mostra os jovens que não vivem nas vielas e barracos dos morros mas resolvem escolher o caminho da marginalidade como estilo de vida, atraídos pelo dinheiro fácil, pelo poder e pelo status.

Com uma narrativa ágil e envolvente, o roteiro de  POSTO 4 imprime o ritmo

veloz e tenso das grandes cidades, retrata suas contradições, sua crise de valores,

uma faceta da sua identidade que precisa ser observada e sobre a qual precisamos refletir.

  • CORTE | CUT
    CORTE | CUT